Loja de Departamentos Liverpool / Rojkind Arquitectos

por Jorge Alves

 

Entendendo o novo papel que exercem os centros comerciais na sociedade moderna, no que se converteram: em um centro de encontros sociais e intercâmbios culturais, o escritório Rojkind Arquitectos teve o trabalho de criar uma fachada para a loja de departamentos Liverpool, de 30.000m2, como parte de uma nova era na imagem da marca. As lojas Liverpool, com uma história de 164 anos, têm sido as principais lojas “gancho” nos grandes centros comerciais mexicanos. Sua localização estratégica tem um papel importante no contexto urbano imediato.

 

© Paúl Rivera

Localizada na zona Interlomas, no norte da Cidade do México, subúrbio, relativamente novo, caracterizado pela falta de espaços públicos abertos e pelas inúmeras ruas exclusivas para automóveis, onde os pedestres não são bem vindos.

A fachada responde à velocidade da vida diária neste subúrbio fechado, localizada no meio de uma intersecção congestionada de ruas e pontes, que dão uma sensação futurística, tipo “Blade Runner”. Com uma forma circular pré-existente, o conceito do projeto foi baseado no processo de fabricação direto dos modelos em 3D. A velocidade converteu-se, então, em um aspecto muito importante de como o projeto deve ser experimentado. Os princípios do processo deste projeto são a flexibilidade, a fluidez e o dinamismo.

 

© Paúl Rivera

A fachada com duas camadas abriga a loja e os usuários desse ambiente caótico. Seu exterior de aço inoxidável, que nos relembra uma máquina elegante, parece evoluir de uma maneira bastante fluída, enquanto o sol intenso à banha durante o dia. Em uma contradição ao caos do seu entorno, uma justaposição converte-se em um novo símbolo para a cidade.

Durante a noite, a cavidade vazia, que contem a estrutura da fachada, banha o espaço com uma luz sutil que escapa pelos finos relevos das dobras. A fachada transforma-se de noite, abandonando a aparência monocromática aparente durante o dia, para converter-se em um objeto dinâmico, acentuado pela luz.

Corte e detalhe do revestimento
© Paúl Rivera

Como parte do processo, o cliente selecionou várias empresas de projeto para participar nas diferentes partes do projeto: FRCH projetou os interiores, Thomas Balsley o terraço-jardim, e o espaço gourmet pelo JHP. Durante as sessões de workshop foi claro que o espaço central interior necessitava refletir o dinamismo do exterior, e assim, o cliente pediu o projeto deste espaço à Rojkind Arquitectos também.

Ao entrar, o visitante encontra um átrio de três níveis cheio de movimento e a luz filtrada incentiva o visitante a caminhar pela loja. Os balcões curvos, iluminados à contraluz são um lembrete da fluidez da fachada exterior, mas a uma escala mais humana, em contraste à escala urbana da fachada exterior. Este jogo entre o interior e o exterior tenta criar um sentido de descoberta ao usuário, que culmina no terraço jardim.

 

© Paúl Rivera

O terraço terá um cenário de parque, que poderá ser desfrutado não apenas pelos visitantes da loja, mas também pela comunidade local, melhorando com isso, o papel social desempenhado pela loja. A complexidade do projeto, juntamente com o curto tempo de construção e a complexidade do terreno urbano, requisitaram o trabalho em conjunto de uma equipe de projeto e colaboradores altamente qualificados, utilizando a interconectividade e ferramentas de projeto digital, o que transformou o modo como projetamos e construímos edifícios atualmente.

 

© Paúl Rivera
Corte

 

Ficha técnica:
Arquitetos:Rojkind Arquitectos
Ano: 2011
Área construída: 30.000 m²
Tipo de projeto: Comercial
Operação projetual:Revitalização
Status:Construído
Arquitetos responsáveis: Michel Rojkind, Gerardo Salinas,
Equipe: Joe R. Tarr, Djurdja Milutinovic, Rodrigo Medina, Philipp Schlauch, Birgit Hammer, Jose Carlos Lombana, Abhirabika Agrawal, Rosalba Rojas Chávez, Dolores Robles-Martínez Gómez, Andrea León Cruz

 
 

Disponível em: www.archdaily.com.br/br/01-39025. Acesso em: 12/11/2019.

 

Share your thoughts