Gustafson Porter + Bowman vence concurso para remodelação do entorno da Torre Eiffel

por Niall Patrick Walsh

Traduzido por Vinicius Libardoni

 

Gustafson Porter + Bowman acaba de ser anunciado como o grande vencedor do concurso de remodelação do entorno da Torre Eiffel de Paris. Entre os projetos finalistas, selecionados a partir de quarenta e duas propostas enviadas na primeira etapa do concurso, figuravam: Amanda Levete em parceria com GROSS.MAX, Agence Ter em colaboração com Carlo Ratti Associati e a equipe do Explorations Architecture, a dupla formada por Koz Architectes e Atelier Roberta e finalmente os vencedores Gustafson Porter + Bowman. Chamada de OnE, a proposta procura ressaltar o eixo urbano sobre o qual a Torre foi implantada, celebrando o principal monumento parisiense e colocando-o no centro do novo projeto, bem no coração de um novo parque público monumental que conecta a Praça do Trocadero, o Palácio de Chaillot, a Pont d’Iéna, o Campo de Marte e a Escola Militar.

 

© MIR

O concurso foi lançado como parte de uma programação especial voltada para a Paris que sediará as olimpíadas de 2024. A realização do evento deverá trazer ainda mais turistas a uma das cidades mais visitadas do mundo, incrementando os trinta milhões de visitantes que sobem na Torre Eiffel todos os anos. Atualmente, o principal monumento da cidade encontra uma série de dificuldades para lidar com o crescente numero de turistas: falta de acessibilidade, precariedade dos serviços e longas filas de espera e superlotação dos horários de visita. O projeto desenvolvido pela equipe do Gustafson Porter + Bowman procura valorizar a paisagem urbana a beira do Sena e simplificar a experiência dos visitantes, modernizando o parque da Torre Eiffel e direcionando-o para o futuro, um futuro mais resiliente, mais adequado à diversidade e também a sustentabilidade ambiental.

 

© MIR

 

Ao longo deste eixo monumental, todos os espaços serão reinventados. Um anfiteatro verde será implantado junto à Praça do Trocadero enquanto que a Ponte d’Iéna será transformada em um jardim acessível. O OnE também contempla espaços de lazer e contemplação ao longo do grande eixo, adequando a sua monumentalidade à escala humana. Duas tipologias paisagísticas históricas servem como base de referencia para o projeto: os jardins clássicos franceses e sues eixos bem marcados, e os jardins paisagísticos franceses, espaços mais descontraídos.

 

© MIR

 

Nesta nova paisagem urbana, percursos caminháveis e jardins contemplativos enquadram vistas para a cidade de Paris ao mesmo tempo que suavizam a monumentalidade do eixo central. Como “corredores” ou “clareiras”, estes jardins re-introduzirão uma maior biodiversidade no centro da cidade, além de proporcionar novos espaços para a realização de eventos temporários, tais como shows, feiras e exposições.

 

© Gustafson Porter + Bowman

 

O OnE procura fortalece o caráter multicultural desta cidade; conectando o oeste (Trocadéro) ao leste (Joffre) – o Ouest-Est / OnE representa a conexão entre as culturas do mundo Ocidental e Oriental: a humanidade e o nosso planeta. Além disso, o OnE se apropria das novas tecnologias para promover a sustentabilidade ambiental e direcionar a cidade para o futuro. Através do One, Parisvolta a ser vanguarda, representando a busca por um futuro urbano mais sustentável.
– Gustafson Porter + Bowman

 

© MIR

 

Via: Gustafson Porter + Bowman

 

© Gustafson Porter + Bowman

 

Equipe principal do projeto: Gustafson Porter + Bowman
Arquitetura: Chartier-Corbasson Architects
Patrimônio: Atelier Monchecourt & Co
Ativação urbana: SATHY
Engenharia civil: MA-GEO
Orientação de legislação e financiamento: Ariane Dienstag SAS
Mobilidade: Devillers & Associates
Engenharia de estruturas: Bollinger + Grohmann
Projeto de iluminação: 8’18″
Segurança: Gévolys
Agência de produção digital: Area 17
Mobiliário: Studio Brichet Ziegler
Programa: YRIS AMO
Projetos complementares e sustentabilidade: INEX SAS
Acústica: Avel
Arte, Cultura, Planejamento de eventos: Manifesto
Projeto expositivo: dUCKS Sceno
Geotecnica: Semofi
Ecologia do solo: Sol Paysage
Análise de tráfego: CDVIA
Modelagem e avaliação de fluxos: Movement Strategies
Sociólogo e Urbanista: Prof. Alain Bourdin
Quantitativos: VPEAS
Coordenação de obras: S.C.O
Gestão BIM: BIM Services
Projeto da fonte: JML

 

Disponível em: www.archdaily.com.br/br/917799. Acesso em: 04/07/2019.

 

Share your thoughts