Machou Architects projeta o parque urbano cultivável mais longo do mundo em Dubai

por Eric Baldwin

Traduzido por Vinicius Libardoni

 

O escritório Machou Architects acaba de apresentar o projeto do parque de agricultura urbana mais extenso do mundo. Implantado ao longo de uma das mais importantes rodovias da cidade de Dubai, a proposta pretende transformar o ambiente urbano da capital dos arranha-céus em um grande vale verde ecológico. O projeto surge em resposta à falta de espaços públicos funcionais, parques e áreas verdes no centro da cidade. Observando o traçado da Rodovia Sheikh Zayed, os arquitetos da Manchou perceberam uma grande oportunidade para criar mais áreas verdes (e cultiváveis) no centro da cidade, transformando a principal artéria viária de Dubai no mais longo parque urbano cultivável do mundo.

 

Dubai Super Park. Imagem Cortesia de Machou Architects

A rodovia Sheikh Zayed foi sendo ampliada ao longo dos anos à medida que a área urbana de Dubai foi crescendo. Sem um planejamento específico, a estrada acabou se transformando em uma ferida aberta em meio ao espaço público de uma cidade em crescente processo de expansão, dividindo-a ao meio. Por isso a necessidade de criar um novo projeto para a rodovia, uma estrutura que não mais separe os espaços urbanos, mas que possa por outro lado, aproximá-los e integrá-los. A ideia proposta pelos arquitetos é rebaixar a pista, enterrando ela sobre um novo parque linear que transformaria 350 hectares de espaços subutilizados em pleno centro de Dubai em uma área verde de uso público com mais de vinte e cinco quilômetros de extensão. Áreas cultiváveis e espaços públicos como catalisadores da qualidade de vida e urbanidade, algo que possa impulsionar o desenvolvimento de Dubai em outra direção que não aquela vertical.

 

Dubai Super Park. Imagem Cortesia de Machou Architects

 

A equipe de arquitetos afirmou que uma recente onda de projetos urbanos desenvolvidos para Dubai estão provando que a arquitetura pode transformar a vida das pessoas, além de minimizar o efeito das ilhas de calor durante o verão. De acordo com Ahmed Bukhash, diretor de planejamento urbano da cidade, “Em vez de nos concentrarmos apenas em projetar edifícios isolados, precisamos incentivar projetos urbanos que nos ajudem a promover a qualidade de vida e a vitalidade de nosso espaço urbano. É hora de combater o estereótipo de Dubai como a cidade dos arranha-céus, uma cidade que somente funciona durante o inverno ou dentro de um ambiente climatizado. Finalmente, esta tendência está começando a mudar”. Ele explica que os efeitos das ilhas de calor podem ser minimizados através de projetos urbanos de maior escala, uma rede de áreas verdes, parques e cursos d’água. Segundo o próprio, espaços públicos sombreados e com abundante vegetação podem reduzir a sensação térmica em até 10°C. De acordo com Bukhash, as autoridades locais não tem poupado esforços para promover a saúde e bem-estar na cidade, “Estamos trabalhando para uma mudança de paradigma que pretende transformar Dubai em uma cidade acessível e habitável durante todo o ano”, ele conclui.

 

Dubai Super Park. Imagem Cortesia de Machou Architects

 

O parque linear de 25 km consistirá em 80% de terras agrícolas produtivas, uma série de estufas climatizadas, assim como fazendas de palmeiras ao ar livre. Atravessando o coração da cidade, os produtos produzidos em Dubai deverão suprir uma boa parte das demandas locais por verduras e vegetais, produzindo um efeito borboleta positivo, reduzindo a pegada ambiental associada ao transporte e armazenamento de alimentos – um verdadeiro modelo de sustentabilidade urbana. As áreas improdutivas serão transformadas em áreas de lazer e parques urbanos, promovendo a flora e a fauna local, reconstruindo um ecossistema que parecia perdido a muito tempo.

 

Dubai Super Park. Imagem Cortesia de Machou Architects

 

Quando concluído, o Super Parque disponibilizará um percurso verde acessível de mais de vinte e cinco quilômetros, com uma área de cerca de 700 campos de futebol alinhados, um presente de luxo para todos os moradores e visitantes de Dubai, tudo isso somado aos enormes benefícios da agricultura urbana. Esta será uma grande oportunidade para reconectar diferentes áreas da cidade no sentido longitudinal. O novo vale verde se estenderá até algumas partes da cidade atualmente vazias, induzindo novos investimentos em áreas menos atraentes atualmente. O mais importante, segundo os arquitetos, é que o novo parque contribuirá para uma maior conectividade do tecido urbano e todos os benefícios que isso acarreta.

 

De acordo com as autoridades locais, o projeto será construído em sete etapas sequenciais, cada uma delas com aproximadamente quatro quilômetros de extensão ao longo da rodovia. A nova estrada-túnel contará com novas entradas e saídas a cada interseção criada pelos sete segmentos de quatro quilômetros. O Super Parque de Dubai irá curar uma ferida à céu aberto, costurando o tecido urbano de volta para aproximar as pessoas a natureza e os espaços urbanos de sua cidade.

Via Machou Architects

 

Disponível em: www.archdaily.com.br/br/917539. Acesso em: 02/07/2019.

 

Share your thoughts