O que é Iluminação Saudável?

Por Sponsored Post
Traduzido por Eduardo Souza

 

Talieh Ghane pesquisa a interação entre luz e saúde no California Lighting Technology Center. Conversamos sobre o sistema biológico versus o sistema visual da luz, como sincronizar nosso relógio circadiano para melhorar a saúde, como a luz é tipo uma droga e por que você não deveria usar o seu celular antes de dormir.

 

Você pode dar uma visão geral de sua pesquisa sobre como a iluminação afeta a biologia humana?

[As respostas de Ghane foram parafraseadas e editadas para maior clareza e melhor conteúdo.]

Nosso corpo está confuso – não sabe quando é dia ou noite – isso porque durante o dia não aproveitamos a luz natural intensa que recebemos ao ar livre. E, à noite, quando você não deveria receber nenhuma, você recebe muita luz azul!

[Você pode encontrar mais informações sobre como as temperaturas da cor da luz azul (4100K-5200K) imitam a luz do dia aqui.]

Quando a luz entra em nossos olhos, ela passa por dois caminhos separados. Por um longo tempo, cientistas estavam cientes de um caminho, o caminho visual que liga a retina ao córtex visual e nos ajuda a perceber o mundo ao nosso redor.

Recentemente, aprendemos que a luz também viaja através deste novo conjunto de fotorreceptores chamados Células Ganglionares da Retina intrinsecamente fotossensíveis (ipRGCs) e elas contribuem principalmente para a via biológica. O caminho biológico envia um sinal para o nosso relógio biológico principal (uma área muito pequena no hipotálamo) e este relógio é sincronizado com as pistas que recebe do ambiente externo.

Quando a retina envia informações sobre a luz no ambiente para o relógio biológico, pode desencadear a secreção de melatonina, produção de hormônios, digestão, aumento ou diminuição da força muscular, regulação da temperatura corporal e resposta imune – tudo está respondendo ao relógio biológico. E a coisa toda é governada por sinais da luz no ambiente e como isso se sincroniza com o relógio interno.

 

Courtesy of Alcon Lighting

Por milhões de anos, os seres humanos foram expostos a um padrão de luz solar pela manhã, diminuindo gradualmente até a noite.

E à noite, os seres humanos não eram realmente expostos à luz de alta intensidade. Nossa principal fonte de luz na pré-história era a luz da lua, das estrelas e do fogo.

Depois de 1880, quando a iluminação elétrica foi descoberta, como humanos, passamos cada vez mais tempo dentro de casa. Hoje, mais de 90% do nosso tempo é gasto em ambientes fechados. Nós passamos muito tempo à noite em casa: assistindo TV, navegando em nossos iPads, iPhones e nossos computadores tarde da noite. E eles têm muita luz azul – há mais energia na parte azul do espectro – a qual nosso sistema biológico é realmente sensível.

 

Courtesy of Alcon Lighting

Eu acho que é realmente um problema de saúde pública. No momento, muitas políticas e tecnologias estão focadas nos efeitos visuais da luz e não estão realmente considerando os efeitos biológicos da luz – porque nós não a vemos, não é tangível. Nós realmente não sabemos o que está acontecendo e não podemos realmente quantificar essa luz, então é muito difícil identificar onde estão os problemas. Mas estamos começando a ver todos esses problemas. Pode ser tarde demais quando finalmente percebermos o que fizemos com nossos corpos.

 

[Saiba mais sobre os benefícios das temperaturas da cor branca fria (3500K-5000K) em configurações de trabalho e escritórios durante o dia e temperaturas da cor branca quente (1800K-2700K) para ambientes residenciais à noite.]

Eu ouvi algumas informações na mídia sobre os efeitos da luz azul de dispositivos eletrônicos sobre a saúde. Você acha que a questão está recebendo publicidade suficiente?

Eu realmente não acho que é o suficiente. Acho que receber iluminação adequada ao longo do dia também deve fazer parte do nosso estilo de vida. Não se trata apenas de um projeto luminoténico adequado, mas também de pequenas coisas que são importantes: precisamos passar de uma a duas horas da manhã sob a luz do dia. Se não estivermos recebendo luz do dia de manhã suficiente, devemos nos certificar de que em nosso espaço de trabalho, em nosso quarto de hospital, em qualquer espaço a que estivermos confinados, teremos fontes de luz de alta intensidade, alta temperatura de cor correlacionada (CCT) com alto conteúdo de azul durante o dia. Precisamos ter esse tipo de exposição por pelo menos uma hora da manhã.

E isso vai ajudar nosso relógio biológico a ser reiniciado todos os dias. Há vários estudos que mostram que a iluminação eficaz pode realmente beneficiar os resultados de saúde. Posteriormente, reduzir o custo dos cuidados de saúde e talvez, mais importante, salvar vidas.

À noite, se você precisar estudar mais tarde ou precisar trabalhar até tarde, há óculos escuros com tons de laranja ou de cor âmbar que você pode usar. A Apple adicionou o Modo Noturno ao iPhone, que, quando ativado, remove os tons de azul do seu telefone.

 

Courtesy of Alcon Lighting

Além disso, devemos olhar para as políticas. Atualmente, a maioria das instalações comerciais e industriais está passando de fluorescente para LED. Os benefícios dos sistemas inteligentes de iluminação por LED são que podemos ajustar facilmente a temperatura da cor da luz, sua intensidade e programar o sistema para imitar o espectro da luz ao longo do dia.

E acho que isso é significativo, especialmente em espaços onde a iluminação é realmente importante – minha principal pesquisa foi em ambientes hospitalares. Em um hospital, sabemos que os pacientes estão confinados a um espaço particular devido a suas limitações físicas. Eles realmente não podem sair e geralmente não são expostos ao ar livre ou à luz do dia. Estamos tentando obter o mesmo tipo de capacidade de iluminação da fonte de luz dinâmica que o LED fornece.

Em um hospital, você tem um tipo de iluminação muito consistente durante o dia e a noite. Eles acendem a luz quando a enfermeira entra para fazer exames. E isso é muito desconfortável para o paciente e também atrapalha seu sistema biológico. E se o descanso e o relaxamento do paciente não estiverem ativados o suficiente, eles não conseguirão se recuperar rápido o suficiente, e a medicação também não funciona tão bem… Há diversos estudos que mostram que a iluminação eficaz pode realmente beneficiar os resultados de saúde. Reduz o custo dos cuidados de saúde. Os pacientes estão tomando menos medicação para a dor quando são expostos a melhor iluminação, o tempo de permanência é menor e a depressão diminui em pacientes com demência.

 

É isso que você gostaria de ver no futuro?

O processo já foi iniciado. Existem alguns hospitais na Europa que já estão fazendo isso. Sim, este será o futuro dos projetos de iluminação para a área de saúde – eu realmente acredito nisso. Deve ser obrigatório em hospitais porque é realmente fundamental para o processo de cura do paciente, assim como a produtividade e eficiência da equipe: as enfermeiras, os médicos. Se você fornecer iluminação adequada na enfermaria à noite, os funcionários podem ficar mais alertas e mais produtivos.

 

Courtesy of Alcon Lighting

 

Você tem alguma outra dica para pessoas que estão tentando ser mais saudáveis à luz a que estão expostas?

Iluminação saudável anda de mãos dadas com a escuridão saudável. Meu melhor conselho do que aprendi em minha pesquisa sobre luz e saúde é que nosso sistema biológico precisa de contraste. Por isso, preocupe-se com o contraste entre a luz a que você está exposto durante o dia e a escuridão a que você está exposto durante a noite.

Diminua as luzes da sua casa à medida que se aproxima da hora de dormir. Duas horas antes de dormir, elimine as telas digitais. E durante o dia, se você puder gastar até 15 minutos de sua hora de almoço ao ar livre, faça-o exposto à luz de alto nível que pode regular seu sistema circadiano, para que você possa dormir muito melhor à noite e ser mais produtivo durante o dia.

 

Isso soa como um ótimo conselho. E quanto a alguém que trabalha no turno da noite?

Tem havido muita pesquisa sobre pessoas que trabalham no turno da noite. Nós aprendemos que é possível mudar a fase do seu sistema circadiano.

Com uma prescrição de iluminação que um especialista em luz e saúde pode fornecer, podemos alterar o deslocamento de fase do sistema circadiano para que ele esteja em harmonia com um cronograma de trabalho. O problema é quando você tem turnos rotativos – o turno rotativo é pior porque você se acostuma com um ciclo biológico e dois dias depois de mudar para um turno diurno e isso destrói tudo. É melhor permanecer em turnos noturnos consistentes e alternar para um turno de dia consistente e voltar, se necessário.

Para os trabalhadores do turno da noite, há muita pesquisa sobre o tipo de luz que você deve dar a eles. À noite, nosso sistema circadiano responde a pulsos de luz. Durante o dia precisamos de duas horas de luz azul de alta intensidade (entre 1 a 2 horas no mínimo) para reiniciar nosso sistema circadiano. À noite, não precisamos de luz contínua, nosso sistema circadiano responde a ciclos, 10 minutos de luz forte e depois apenas a luz normal, e depois outros 10 minutos [de luz brilhante] – em intervalos. Portanto, fazemos quatro a cinco intervalos de 10 a 15 minutos de temperatura de cor correlacionada, de alta intensidade, à noite. Isso funciona melhor.

 

Courtesy of Alcon Lighting

 

O ideal [no local de trabalho] seria programar o sistema para corresponder à luz do dia?

O ideal seria mimetizar a luz do dia, essa seria a melhor e mais saudável opção. O que estou dizendo é combinar a natureza dinâmica da luz do dia: passar de alta temperatura de cor (alto conteúdo azul) para baixo e, da mesma forma, diminuir gradualmente a intensidade à medida que o dia avança.

Se você está projetando iluminação com orçamento limitado, considere clarabóias em salas de descanso. Então, quando as pessoas vão de manhã para pegar o café ou quando vão almoçar, por 30 minutos a uma hora, elas são expostas a muita luz natural natural de alta intensidade.

Mas para que nosso sistema biológico seja reiniciado de manhã, precisamos obter pelo menos 600 lux na córnea. A luz que atinge nosso olho é o que conta. Às vezes temos uma janela perto do nosso espaço de trabalho, mas se você está a três ou quatro metros de distância da janela, a intensidade da luz que você recebe pode não ser suficiente.

 

O que é uma receita de iluminação? Vem de um projetista de iluminação?

Não, realmente não. A saúde da luz é um campo muito novo. Ainda há muito que não sabemos. Mas com base no que sabemos, sabemos que a luz é como uma droga para o corpo. E assim como uma droga para a qual você precisa de uma receita, quanto você toma, quando toma, qual dosagem, quantas vezes ao dia, a iluminação funciona da mesma maneira.

O sistema visual responde à luz em uma fração de segundo. Mas o sistema circadiano é muito mais lento em sua resposta. Funciona como uma resposta cumulativa, em vez de uma resposta simultânea que o sistema visual possui. E se preocupa com a intensidade, o tempo, o espectro da luz e se preocupa com a história anterior de exposição.

Por exemplo, se você está exposto a luz efetiva durante o dia – luz azul de alta intensidade – você ficaria menos sensível à luz azul durante a noite. Então, se você trapacear e trabalhar no seu iPhone por meia hora antes de dormir, o relógio não ficará tão perturbado como se você não estivesse recebendo iluminação adequada pela manhã.

Assim, um projetista de iluminação ou um arquiteto (considerando a localização de janelas ou claraboias) projetando para, digamos, um agricultor, deve considerar que o sistema circadiano do agricultor responde de maneira diferente à luz do que um programador de computador que passa dez horas no computador.

Então você está dizendo que uma prescrição de iluminação pode ser algo que um projetista de iluminação pode levar em conta quando está projetando luz para uma configuração específica?

A quantidade de luz que um jovem precisa para ter sua reinicialização do sistema circadiano é muito menor do que a quantidade de luz que uma pessoa idosa precisa para obter os mesmos efeitos.

O sistema circadiano de um agricultor responde de maneira diferente à luz do que um programador de computador que passa dez horas no computador.

E sei que agora muitas pessoas que estão pesquisando sobre iluminação, prescrevem para o jet lag.

Então, se você está viajando, eles lhe dizem exatamente o que fazer – eles perguntam quando você chega e em que fuso horário você está, e eles dizem: “Ok, então quando você chegar você vai ao sol por um hora e depois você volta e então não abra suas cortinas ou faz isso. ”E então eles lhe dizem exatamente a que horas você precisa dormir para poder mudar seu relógio circadiano. Isso ajuda você a estar em harmonia com a hora local muito mais rápido.

 

Você projetou sua própria vida para refletir sua pesquisa?

Não, ainda não. [risos]

Eu acho que leva tempo e prática e bons hábitos. Agora, sim, se eu não tiver um prazo apertado, se eu não tiver uma apresentação, tento eliminar a luz azul duas horas antes de dormir e realmente vejo a diferença em meus padrões de sono. Mas eu estou pesquisando o tempo todo, então muitas noites eu tenho que trabalhar até 3, 4 da manhã. Neste momento meu estilo de vida não é nada saudável. De manhã, se sinto sono e não dormi o suficiente, tento passar mais tempo fora. Eu me certifico de que estou exposto a alguma luz do sol no meu caminho para o trabalho. E acho que isso ajuda. Eu posso sentir nos dias que são nebulosos e eu não tenho bastante sol, estou muito mais sonolento. E em dias ensolarados eu posso ver a diferença.

 

O que você vê para o futuro da iluminação e o que você gostaria de continuar pesquisando?

Eu acho que o futuro da iluminação eventualmente tem que incluir os efeitos da luz na saúde e no bem-estar humano. Assim como o LED Lighting, no início, muitas pessoas realmente não apostaram nisso, porque você tem que gastar mais dinheiro para economizar apenas um pouco de dinheiro – mudando para um sistema de iluminação LED ou energeticamente eficiente. Mas, no final, a tecnologia vence e os preços caem e mais pessoas estão em iluminação com eficiência energética.

E para mim, quero continuar minha pesquisa sobre a quantificação da luz para o sistema biológico. A maneira como nosso sistema circadiano responde à luz é multidimensional. Temos muitos sistemas de iluminação que quantificam a luz para o sistema visual. Por exemplo, você pode dizer “100 lux” e você tem uma noção de quanto de luz seria em uma tarefa. Mas quando você diz 200 lux para o sistema circadiano, pode ser realmente absurdo, porque não podemos realmente visualizá-lo ou quantificá-lo.

Temos que criar uma nova matriz para quantificar a luz para o sistema biológico. Assim, podemos dizer: “Ok, essa fonte de luz fornece 50 unidades do tipo para o sistema circadiano” e é bom ou ruim. Isso é algo que eu gostaria de continuar trabalhando.

 

Autor: Maylin Tu
Este artigo foi originalmente publicado por Alcon Lighting.

 
 

Disponível em: www.archdaily.com.br/br/921155. Acesso em: 29/09/2019.
 

Share your thoughts