Macquarie Bank | Clive Wilkinson Architects

Descrição de texto fornecida pelos arquitetos. Em 2006, fomos selecionados para liderar a equipe de design, com Woods Bagot, como arquiteto executivo local, para implementar uma adequação ao Macquarie que complementaria a adoção de um novo estilo colaborativo: Activity-Based Working (ABW), uma plataforma de trabalho flexível desenvolvido pela consultora holandesa Veldhoen & Co. Nossa primeira idéia foi abrir e animar o átrio de dez andares com 26 ‘casulos de reunião’, como uma espécie de celebração de colaboração, permitindo linhas claras de visão através do negócio financeiro.

 

 

Numerosas zonas de trabalho cercam o átrio, projetado para abrigar 100 funcionários em bairros adaptáveis. Uma escadaria arterial liga as zonas que formam uma “árvore de reunião”, emblemática da interconectividade dos relacionamentos com os clientes do Macquarie. A Main Street, no Nível 1, oferece espaços comuns altamente condizentes com eventos corporativos e filantrópicos e inclui um café e áreas para refeições. Nos andares de escritórios, ‘praças’ foram modeladas de acordo com tipologias de colaboração – a sala de jantar, jardim, casa na árvore, sala de jogos e cafeteria, onde a polinização cruzada entre grupos empresariais é incentivada por meio de encontros espontâneos.

 

 

Uma Shelley Street foi projetada para os mais altos níveis de eficiência de LEED, usando tecnologias revolucionárias como resfriamento de água, vigas resfriadas e iluminação controlada por zona. O consumo total de energia foi reduzido em 50%. A escadaria interior, ligando os vários bairros, reduziu o uso dos elevadores em 50%. Houve uma redução de 78% nas necessidades de armazenamento de papel e uma redução de 53% no papel de impressão. O correio é digitalizado e distribuído eletronicamente, diminuindo a necessidade de armazenamento. Os funcionários têm armários para armazenar anexos pessoais e são impedidos de criar resíduos de papel, não há uma lata de lixo à vista. O benefício comercial da ABW é a eliminação do “churn” – o custo de mover grupos e redefinir espaços. Investir agora significa economia no futuro e a Macquarie está proporcionando uma qualidade de vida inigualável para seus funcionários – beneficiando clientes, investidores, acionistas e o meio ambiente.

 

 

Em outubro de 2009, quase todos os 3.000 funcionários haviam se mudado para o novo prédio. Embora os ambientes de trabalho baseados em atividades ainda não sejam a norma, o nível de aceitação entre os funcionários da Macquarie subiu além da antecipação inicial. Quase 55% mudam seus espaços de trabalho todos os dias e 77% são a favor da liberdade de fazê-lo. Houve um abandono de práticas empresariais obsoletas que são tradicionalmente incubadoras de complacência. A One Shelley Street está posicionada para ser uma pioneira no novo edifício de escritórios sustentável global.

 

Arquitetos: Clive Wilkinson Architects
Local: Sydney, Australia
Área: 30.658 m²
Ano do projeto: 2009
Fotografias: Shannon McGrath

 

Disponível em: www.archdaily.com/54544. Acesso em: 05/04/2018.

 

Share your thoughts