Herzog & de Meuron projeta “arranha-céu horizontal” sobre uma antiga cervejaria em Moscou

Por Niall Patrick Walsh

Traduzido por Vinicius Libardoni

 

Herzog & de Meuron divulgou as últimas imagens de seu projeto de transformação de uma antiga fábrica de cerveja às margens do rio Moscou. O projeto proposto para a antiga Cervejaria Badaevskiy transformará completamente o conjunto abandonado de edifícios industriais históricos. O delicado e sutil projeto de restauro contrasta fortemente com os novos volumes propostos pelos arquitetos, configurando uma espécie de “arranha-céu horizontal”. O arrojado projeto de arquitetura se apoia sobre uma espécie de palafitas extremamente esbeltas, criando um novo parque público no térreo com a intenção de fortalecer os vínculos entre a antiga cervejaria e os novos espaços públicos criados junto ao rio.


Fundada em 1875, a fábrica de Cerveja Badaevskiy caracteriza-se por sua arquitetura industrial de tijolo maciço, com fachadas monumentais que ocultam um amontoado de edifícios de apoio desordenados que se espalham em direção ao rio. A estrutura encontra-se em ruínas desde que foi fechada por volta dos anos 2000, e apenas dois dos três edifícios principais da fábrica foram preservados. Os dois edifícios originais sobreviventes, um em estilo romântico russo e outro em estilo industrial inglês, foram recentemente tombados pelo patrimônio histórico e cultural exigindo sua completa preservação.


Sob direção de Herzog & de Meuron, ambos os edifícios históricos serão completamente restaurados para uso público. As duas estruturas principais, com cerca de 20 mil metros quadrados, abrigarão um mercado público, uma loja de roupas, um espaço de co-working e uma grande academia de ginástica. Todas as funções independentes estarão conectadas através de um átrio central comum, coberto por uma estrutura de madeira de inspiração histórica. Enquanto isso, o conjunto de estruturas industriais em tijolo serão adaptados e receberão novos pátios abertos banhados pela luz natural, abrigando um centro de artes, creches e uma série de apartamentos.

 

Os dois conjuntos existentes antigamente se conectavam através do terceiro edifício posteriormente demolido. A proposta dos arquitetos é reconstruir este edifício de acordo com o seu projeto original utilizando documentos históricos, o qual deverá abrigar um grande espaço de recepção e uma pequena cervejaria local. Juntos, os três edifícios históricos representam a alma do projeto do ponto de vista dos arquitetos, com suas fachadas posteriores se abrindo em direção ao novo parque junto ao rio – um espaço permeável antes obscurecido por uma série de estruturas secundárias desnecessárias.


Moscou é uma cidade com um rico e controverso patrimônio cultural e político, com arquiteturas que refletem desde tendências vanguardistas às mais conservadoras ao longo de sua história. O nosso projeto de renovação da fábrica de Badaevskiy procura inserir-se nesta história da arquitetura e do urbanismo de Moscou – respeita e reutiliza edifícios industriais existentes, acrescentando e sobrepondo novas estruturas radicalmente contemporâneas.
– Jacques Herzog, fundador, Herzog & de Meuron

 

Em paralelo com este extenso trabalho de restauro, os arquitetos propuseram uma radical intervenção contemporânea configurando uma espécie de “arranha-céu horizontal”, como uma “cidade flutuante”. Os edifícios encontram-se elevados a 35 metros acima do solo, apoiados por esbeltas palafitas que são como “troncos de árvores” neste novo parque público. Essa estratégia radical foi concebida por duas razoes principais: manter a conexão entre os edifícios históricos e o rio e proporcionar vistas panorâmicas da cidade a partir da nova estrutura.


O novo edifício consiste em aproximadamente 100.000 metros quadrados de unidades residenciais, altamente exclusivas em termos de layout, fachadas e vistas. Cada apartamento conta com uma grande área de varanda e jardins, como oito Villas suspensas” sobre a paisagem urbana de Moscou. Como parte do projeto global do conjunto, uma enorme intervenção paisagística priorizará os pedestres em todo o terreno, fortalecendo as conexões entre as antigas estruturas preservadas e a paisagem histórica do rio.

 

Arquitetos: Herzog & de Meuron
Localização: Kutuzovsky Ave, Moskva, Rússia
Arquitetos responsáveis: Jacques Herzog, Pierre de Meuron, Stefan Marbach
Imagens: Michal Baurycza, Mikolaj Bazaczek, Massimo Corradi, Bruno de Almeida Martins, Holger Rasch
Arquiteto executivo: Apex Project Bureau
Ano do projeto: 2018

 

Via: Herzog & de Meuron

 

Disponível em: www.archdaily.com.br/br/891292. Acesso em: 21/06/2018.

 

Share your thoughts